ENCONTRO MULTICULTURAL JUNTOU COMUNIDADE IMIGRANTE DE ALBUFEIRA

Versão de impressãoVersão PDF

No passado fim de semana, o jardim à entrada da cidade foi transformado numa festa de culturas, tradições, usos e costumes dos quatro cantos do mundo. As comunidades imigrantes residentes em Albufeira juntaram-se num encontro multicultural, onde deram a conhecer as suas tradições gastronómicas e artísticas. Durante dois dias, o palco do evento acolheu demonstrações de dança, de artes marciais e de canto, provenientes da Índia, Nepal, Ucrânia, Angola, Brasil, entre muitas outras nacionalidades.

Nos dias 25 e 26 de maio, o Município de Albufeira organizou mais uma edição do Encontro Multicultural, que todos os anos junta a comunidade imigrante residente em Albufeira. Já no quarto ano, este evento é considerado um dos momentos mais marcantes para as famílias de outras nacionalidades, que aqui veem divulgadas as suas tradições, quer de índole gastronómica, quer artística.

“Albufeira é uma cidade inclusiva, que acolhe pessoas provenientes dos mais diversos cantos do mundo”, referiu José Carlos Rolo, presidente da Câmara Municipal de Albufeira. O autarca confessou sentir-se orgulhoso por ver que no seu município “não há diferença, Albufeira é uma cidade multicultural onde todos estão bem integrados, cada qual com a sua cultura”.

O parque à entrada da cidade, junto à Rotunda dos Descobrimentos, foi o cenário escolhido para acolher este Encontro, que contou com a participação das Embaixadas da Ucrânia e da República da Guiné Bissau, Consulado do Nepal e de Angola, Instituto Confúcio da Universidade de Aveiro (representantes da Embaixada da China), Associação Alegria de Leste – Apoio aos Imigrantes no Algarve (Ucrânia), Associação dos Nepaleses Residentes no Algarve, Associação Gurdwara Sri, e Igreja Evangélica da Assembleia de Deus. Além da exposição de objetos representativos da cultura de cada país e da gastronomia típica, o evento contou ainda com a participação de algumas IPSS do concelho (CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo, Associação de Angolanos e Amigos de Angola, e Santa Casa da Misericórdia), que aproveitaram para angariar fundos para as suas causas.

Pelo palco, passaram atuações das mais diversas manifestações artísticas, como ballet da Guiné-Bissau, dança típica nepalesa, dança indiana, demonstrações de espadas, canções de Leste, workshop de artes marciais, folclore da Ucrânia ou workshop de Danças do Mundo. No primeiro dia houve ainda tempo para um desfile de trajes, bandeiras e hinos, protagonizado por representantes das Filipinas, Moldávia, Guiné-Bissau, Índia, Marrocos, Nepal, Tailândia, Ucrânia, Angola, Equador, Brasil, Cabo-Verde e Portugal.

“Agradeço à Autarquia de Albufeira pelo empenho em criar condições para acolher os ucranianos que aqui vivem. Em Portugal há uma comunidade numerosa, que atinge os 35 mil ucranianos, ricos em talento, como podem aqui ver através das pinturas, danças, canto…”, salientou a Embaixadora da Ucrânia, Inna Ohnivets.

Os mais pequenos brincaram nos insufláveis colocados no parque especificamente para o efeito, e os graúdos puderam ainda apreciar as pinturas em tela que os alunos provenientes de vários países, que integram o Agrupamento de Escolas Albufeira Poente, pintaram ao vivo.

“É importante reproduzir a identidade cultural, religiosa e gastronómica de cada um de vós. Todas as nacionalidades aqui presentes levam a que as crianças se integrem cultural e educacionalmente num só destino que é Albufeira, com mais de 70 nacionalidades registadas, que fazem desta uma festa de todas as culturas”, rematou o presidente da Assembleia Municipal, Paulo Freitas.

Galeria de Fotos: 

Seção do Portal: 

Data de Publicação: 

29/05/2018