O Espaço Integrar da Divisão de Ação Social do Município de Albufeira, tem como missão elaborar, organizar e dinamizar Ações de Promoção da Saúde e Prevenção de Incapacidade a grupos vulneráveis.

Grupos vulneráveis, grávidas, recém-mamãs, pessoas com deficiência, cuidadores informais, entre outros.

Dirigir-se ao Espaço Integrar, balcão de Inclusão ou entrar em contacto via-email ou via telefone.

Tratar-se de um espaço da DAS, que se divide em várias áreas:

  • Promoção da saúde:
    • AMA – Atividades físicas adaptadas a pessoas com deficiência (Capoeira, Dança e Ioga)
    • MAMIS – Programa de apoio à maternidade através da realização  de atividades físicas adaptadas à gravidez e pós-parto.
    • Albufeira Cuidadora – Programa de apoio aos cuidadores informais  

 

  • Prevenção da Incapacidade
    • Grupos Terapêuticos - Programas terapêuticos para crianças e jovens, com disfunções de coordenação psicomotora, associada ou não a outras perturbações do desenvolvimento.
    • VAI – Programa terapêutico para a promoção da vida ativa e inclusão de adultos jovens com deficiência.
    • “De nós para nós” - Encontro de Pais de crianças e Jovens com deficiência.
    • Férias Inclusivas – Programas de atividades lúdico-terapêuticas para crianças e jovens com limitações físicas, mentais ou sociais durante as férias escolares.

 

  • Oficinas Terapêuticas – Programa terapêutico para à população sénior e/ou adulto com diagnóstico preventivo de doenças cerebrais  degenerativas, algum tipo de incapacidade e situação socioeconómica baixa, residentes no concelho de Albufeira.

 

  • Atendimentos/respostas à população
  • Balcão de Inclusão – Serviço de informação e encaminhamento no âmbito da deficiência

A Pessoa Portadora de Deficiência/Incapacidade

“Deixámos de considerar as pessoas com deficiência/incapacidade como pacientes com necessidade de cuidados, que não contribuem para a sociedade, para serem olhadas como pessoas que têm necessidade que as barreiras sejam removidas e eliminadas por forma a poderem ocupar o lugar que lhes assiste como membros de pleno direito a participarem totalmente na sociedade.”

Conselho da Europa, Plano de Acção sobre Deficiência / Incapacidade para 2006-2015

Deficiência

Tal como é estabelecido pela CIF, o conceito de “deficiência” (impairment) tem um enfoque eminentemente biológico. Refere-se às alterações ou anomalias ao nível das estruturas e funções do corpo (incluindo as mentais), tais como um desvio importante ou perda.
Podemos considerar quatro grandes agrupamentos: deficiências psíquicas, sensoriais, físicas e mistas.

Incapacidade

O termo “incapacidade” (disability) corresponde a uma noção mais complexa e abrangente; reporta-se à disfuncionalidade no conjunto dos seus diferentes níveis: deficiências, limitações na actividade e restrições de participação e não apenas a um dos seus aspectos. 
Segundo a OMS, a incapacidade consiste na restrição ou falta de capacidade para realizar uma actividade dentro dos limites considerados normais para um ser humano. As incapacidades podem ser temporárias ou permanentes, reversíveis ou irreversíveis, progressivas ou regressivas e são sempre resultantes de uma deficiência.

Na prática uma pessoa com deficiência pode ter maior ou menor grau de incapacidade, ser mais ou menos funcional no seu dia a dia consoante as condições que encontra no meio físico e social. Por isso se torna tão importante melhorá-lo, torná-lo para Todos. E Todos temos essa responsabilidade. Até porque a incapacidade é encarada, à luz do novo paradigma, como algo que ocorre a todas as pessoas, em alguma altura da vida.

Fontes: PAIPDI (1º Plano de Acção para a Integração das Pessoas com deficiências e Incapacidades 2006-2009); SNR, Inquérito Nacional às Incapacidade, Deficiências e Desvantagens, 1996; http://www.mediaedeficiencia.com

O Panorama Nacional

  • 2001-2003, 2003-2005 (2005-06) - PNAIs - Planos Nacionais de Acção para a Inclusão
     
  • 2006 - PAIPDI 2006/2009 (Plano de Acção para a Integração das Pessoas com deficiências ou Incapacidades) –Portugal  - Resolução do Conselho de Ministros nº120/2006, de 21 de Setembro
     
  • 2010 - Estratégia Nacional para a Deficiência 2011/2013 (ENDEF) -  Foi publicada dia 14 de Dezembro em "Diário da República" a Resolução do Conselho de Ministros nº97/2010 que  aprova  a  Estratégia Nacional para a Deficiência 2011-2013 e cria um grupo interdepartamental com competência para acompanhar a execução e a adequação das 133 medidas constantes da Estratégia, respectivos indicadores/objectivos e entidades responsáveis.