Ludotecas e Ludocreche

A Ludoteca de Albufeira foi fundada em 1991, sendo a primeira a surgir no Concelho, por iniciativa do Gabinete da Educação da Câmara Municipal de Albufeira, contando inicialmente com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da Junta de Freguesia de Albufeira.
Esta iniciativa deu origem à abertura de outras instituições, nomeadamente a Ludocreche de Vale Serves (1997), a Ludoteca de Vale Carro (1997) e Ludoteca dos Brejos (2000).
Devido à ludicidade ser de extrema importância, criaram-se as ludotecas para, de alguma forma, contornar os problemas sócio-culturais do Concelho, levando crianças e jovens a frequentá-las, tendo igualdade de oportunidades no acesso a instituições possuidoras de equipamentos e materiais que lhes proporcionem o seu desenvolvimento global e harmonioso.
Estes espaços estão abertos a todas as crianças dos 4 aos 14 anos, sendo totalmente gratuitos.

O que é uma Ludoteca ?
As Ludotecas são instituições recreativas e culturais, especialmente pensadas para as crianças e jovens, tendo como primeira função o desenvolvimento da personalidade da criança, através do jogo e do brinquedo.
É um local de convívio e de animação sócio-cultural onde as crianças têm acesso fácil a brinquedos que podem dar prazer e ajudar o seu desenvolvimento físico, mental e social e onde os Pais e Educadores podem ser orientados quanto à escolha de brinquedos e quanto à sua relação com as crianças.
Favorecendo e estimulando o jogo infantil, oferecem às crianças tanto os elementos materiais necessários – brinquedos, material lúdico, espaços de jogo – como as orientações, ajudas e companhia que requerem para o jogo.
É importante não confundir uma Ludoteca com um lugar onde se guardam as crianças. A função da Ludoteca é facultar os brinquedos e ensinar as maneiras de jogar, se necessário, mas a criança deve ir à Ludoteca livremente e pelo prazer de poder jogar, procurar brinquedos ou encontrar amigos para brincar.

Objectivos

  1. Garantir a todas as crianças o direito de brincar e de jogar;
  2. Fazer reconhecer o papel pedagógico, educativo e sócio-cultural que a actividade lúdica desempenha na vida de cada indivíduo e de cada grupo;
  3. Preservar a identidade, a conservação e a renovação do jogo e do brinquedo enquanto património cultural;
  4. Evidenciar as relações entre a actividade lúdica e as actividades desenvolvidas no âmbito do ensino, da educação, da saúde e da vida cultural;
  5. Promover a interdisciplinaridade e as abordagens globalizantes dos problemas relacionados com o desenvolvimento das crianças e dos jovens;
  6. Incentivar a criação de espaços, tempos e materiais lúdicos, de interior, de exterior e de carácter interactivo.