O Município de Albufeira tem em curso diversas empreitadas destinadas a melhorar a eficiência energética e promover o reaproveitamento das águas de lavagem dos filtros backwash das Piscinas Municipais, obras que envolvem um investimento global próximo dos 450 mil euros. O presidente da Câmara sublinha “que se trata de medidas muito importantes, que têm em consideração o problema das alterações climáticas e da seca extrema que se faz sentir na região”.

Após a implementação de uma Unidade de Produção para autoconsumo com recurso a painéis fotovoltaicos nas Piscinas Municipais de Albufeira, o Município decidiu dar início à Empreitada destinada à Execução de Medidas de Eficiência Energética, com o objetivo de reduzir a emissão de CO2 para a atmosfera.

As duas intervenções implicam um investimento global superior a 315 mil euros, sendo que está a decorrer uma candidatura a fundos comunitários – ALG-03-1203-FEDER-000017 – Melhoria da Eficiência Energética das Piscinas Municipais de Albufeira, aprovada no âmbito do PO CRESC Algarve 2020, que se estima comparticipe a operação em 28. 475,44 euros.

A presente empreitada envolve as seguintes melhorias: colocação de uma unidade de autoconsumo de energia por painéis solares; caldeiras de grande eficiência térmica (condensação) para aquecimento das águas, telas para acondicionamento da água nos tanques, por forma a minimizar o arrefecimento e evaporação da água durante a noite, correção dos isolamentos térmicos nas coberturas e instalação de iluminação de baixo consumo com recurso a luminárias LED.

Com vista a promover o reaproveitamento de águas de lavagem dos filtros backwash das Piscinas Municipais, (um volume médio de 30-35 metros cúbicos/dia) está, também, a decorrer uma empreitada que visa captar a água rejeitada (ApR) nas condutas, que posteriormente é transportada para três reservatórios instalados no local. De seguida, a água é pressurizada para um hidrante específico, localizado nas imediações do referido equipamento desportivo, junto à via. As águas captadas são depois aproveitadas para a lavagem de contentores de resíduos, lavagem de estradas, limpeza urbana e rega de espaços públicos. O sistema tem uma capacidade de armazenamento na ordem dos 100 metros cúbicos. Paralelamente, vai ser instalado um sistema de telegestão que permite, remotamente, coordenar e acompanhar toda a operação. A empreitada foi adjudicada por 129 mil euros e vai ser financiada pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente, no valor de 100 mil euros. Prevê-se que a obra fique concluída no próximo mês de março.

O Presidente da Câmara Municipal de Albufeira destaca a importância das obras, considerando o problema das alterações climáticas e os efeitos da seca extrema que se fazem sentir na região. “É urgente reduzir as emissões poluentes lançadas para a atmosfera, tomar medidas para evitar desperdícios de água e cuidar do nosso planeta para que a qualidade ambiental da nossa casa comum melhore, porque esta é a herança mais importante que podemos deixar aos nossos filhos”, afirma José Carlos Rolo que sublinha que esta tem que ser uma das principais preocupações dos municípios que têm que tomar medidas eficazes para combater o problema.

partilhar:

Etiquetas | Tags

ver também

Albufeira volta a conquistar o primeiro lugar no ranking da Tripadvisor, uma plataforma de viagens que disponibiliza informação sobre os melhores destinos, hotéis, restaurantes e atividades favoritas dos viajantes em todo o mundo, com base em...

Partilhar

Na próxima quarta-feira Albufeira ruma a Lisboa para mais uma participação na BTL. A decorrer na FIL, no Parque das Nações, de 28 de fevereiro a 3 de março, a 34ª edição do certame, reconhecido como o maior evento de turismo em Portugal e ponto de...

Partilhar