INVESTIMENTOS DE MAIS DE 1.5 MILHÕES DE EUROS EM ÁGUAS E SANEAMENTO NA ZONA ANTIGA DA CIDADE

Versão de impressãoVersão PDF

Até ao final de 2019 o Município de Albufeira vai investir cerca de 4M€ em águas e saneamento em todo o concelho. Na zona antiga da cidade, nomeadamente na Praia do Peneco, zona do Beato Vicente, Praça dos Pescadores e Rua Cândido dos Reis haverá intervenções que ascendem a mais de 1.5M€.

A atenção do Município de Albufeira está voltada para o futuro: para a importância do recurso natural mais necessário às pessoas e para os eventuais problemas em sistemas urbanos. A Autarquia tem em mãos diversas obras em curso e outras perspectivadas, ou seja, em concurso ou já orçamentadas.

A área mais antiga da cidade tem, por isso, já diversas obras que vão iniciar-se no início do próximo ano: é o caso da empreitada de requalificação da descarga pluvial e contenção do areal na praia do Peneco (investimento de 64.500 euros + Iva) que vai permitir a solução quase definitiva dos problemas de escorrimento de águas para aquela praia. O mesmo acontece com a empreitada de "Requalificação da descarga pluvial da Praia da Oura", a qual comporta um investimento de 66.578,70 euros+ Iva.

Outra obra de destaque e que está a decorrer, diz respeito à remodelação da rede geral de abastecimento de água - distribuição fase 1: zona do Beato Vicente. “Esta obra consiste na requalificação da Rua 1º de Dezembro, quanto às águas residuais pluviais. Domésticas e águas de abastecimento, e que pretende solucionar alguns casos pontuais relacionados com problemas ocorridos com roturas recorrentes, bem como problemas de escoamento”, esclarece a responsável. Este investimento ascende a 440.000,00 euros.

Iniciada há pouco, está a empreitada da Estação Elevatória da Praça dos Pescadores e infraestruturas associadas, no valor de 934.730,98 euros+ Iva, uma obra incluída no PGDA – Plano Geral de Drenagem de Albufeira. O PGDA apresenta um conjunto de intervenções estruturantes e complementares que visam controlar os problemas de inundação da bacia da ribeira de Albufeira, em particular na zona baixa da cidade.

Recorde-se que uma das principais infraestruturas estruturante prevista pelo PGDA consiste na construção de um novo túnel, de grande capacidade hidráulica para o desvio dos caudais da ribeira de Albufeira.

Prevêem-se ainda, como medidas prioritárias, as seguintes intervenções: construção de dois coletores, reforço dos dispositivos de captação do escoamento superficial (principalmente na vila de Ferreiras, zona industrial de Vale do Paraíso e na cidade de Albufeira), desconexão do coletor da Rua Cândido dos Reis ao túnel, beneficiação do caneiro da zona baixa e minimização das perdas de carga localizadas na rede de drenagem.

Para o Presidente da Câmara, José Carlos Rolo, “esta é uma obra de continuidade do outro mandato. Disse que nenhum dos planos ficaria na gaveta e estou a cumprir a minha palavra. Como se sabe, o coletor da Rua Cândido dos Reis encontra-se localizado num ponto baixo. Em tempos de chuva, os caudais que afluem a essa zona, seja por escoamento superficial ou resultando da ocorrência de extravasamentos, não têm forma de serem drenados caso o caneiro se encontre em carga. Assim, prevê-se tamponar a ligação existente ao túnel e proceder à implantação de uma estação elevatória para drenar os caudais afluentes a zona de menor cota topográfica, conduzindo-os para o meio recetor.” Esta intervenção implica a reformulação da drenagem na zona, com criação de uma ligação gravítica entre o coletor da Rua Cândido dos Reis e a Praça dos Pescadores, através da construção de um coletor que permita fazer a afluir à estação elevatória os caudais que se acumulem nos pontos baixos da zona central de Albufeira. No âmbito do PGDA, prevê-se que as principais intervenções estruturantes e intervenções complementares tenham lugar até ao ano 2021. “Pretendemos a preservação do meio ambiente e garantir uma melhoria da qualidade de vida da população de Albufeira”, acrescenta ainda o Autarca.

A par disso, o Município de Albufeira está a substituir as tampas da rede de águas residuais e pluviais, num investimento que ronda os 114.000,00 euros+Iva.

Também em curso está a integração de estações de águas residuais no sistema de telegestão, no valor de 141.975,04 euros+ Iva.

Galeria de Fotos: 

Seção do Portal: 

Data de Publicação: 

07/01/2019