ALBUFEIRA CELEBROU FERIADO MUNICIPAL

Versão de impressãoVersão PDF

A Câmara Municipal de Albufeira assinalou o Dia do Município, 20 de agosto, feriado municipal, com a sessão solene de imposição de insígnias a todos os deputados que integraram a Assembleia Municipal de Albufeira, no ano em que se assinalam os 40 anos do Poder Local. Mas o dia ficou marcado por outras atividades, que tiveram início com o tradicional hastear das bandeiras, em frente aos Paços do Concelho, seguindo-se a inauguração do Moinho do Cerro do Malpique, a visita à obra de beneficiação do Parque Verde Urbano na entrada da cidade, e a apresentação do programa de Fim de Ano. O dia terminou com o concerto de Ana Moura, que trouxe à Praça dos Pescadores milhares de pessoas que ficaram para assistir à tradicional sessão de fogo-de-artifício.

Este ano, o programa de comemorações do Dia do Município de Albufeira teve início no dia 18, com uma sessão Solene de homenagem a todos os que passaram pela Assembleia Municipal de Albufeira. Ao palco do Auditório Municipal subiram 84 deputados, de todas as cores políticas, para receberem um Colar de Honra pela mão do presidente da Assembleia Municipal, Paulo Freitas, do presidente da Câmara Municipal, Carlos Silva e Sousa, e do presidente da Associação Nacional de Assembleias Municipais (ANAM), José Pavão.

“A Assembleia Municipal é um órgão que representa bem o que são as populações, o Poder Local, a Democracia. Não foi fácil chegar até aqui, por isso este reconhecimento é uma mais-valia, um ato de agradecimento a todos o que deram de si à democracia e prestaram o seu contributo à comunidade”, salientou Carlos Silva e Sousa, que também foi homenageado enquanto presidente da Assembleia Municipal (2005), juntamente com Manuel dos Santos Serra, José Serôdio Bernardo, Domingos Manuel Rodrigues, Joaquim Cabrita Neto e José Bernardo Correia.

Paulo Freitas agradeceu a presença de todos, referindo que “os 40 anos do Poder Local é isto: ver a maturidade do Poder Local em Albufeira, realçar a responsabilidade de exercer o Poder Local, esta fantástica função de representar as populações onde nos inserimos, com rigor, com respeito, com cumplicidade para atingir o melhor para Albufeira”. O presidente da Assembleia Municipal afirmou que “em Albufeira temos um exemplo de democracia limpa, clara, responsável, e isso deve-se exclusivamente a todas as pessoas que fizeram parte da Assembleia Municipal até hoje”.

O programa comemorativo continuou no dia 19 de agosto com a “12.ª Prova de Mar de Albufeira”, que decorreu na Praia dos Pescadores. Tratou-se de uma organização do Futebol Clube de Ferreiras que conta com ao apoio da Câmara Municipal de Albufeira, da Associação de Natação do Algarve, Junta de Freguesia de Albufeira e Olhos de Água, Marina Yatch Club e Surf Clube de Albufeira.

No dia 20 de agosto, data em que se assinalaram os 513 anos da entrega da Carta de Foral a Albufeira, pelo rei D. Manuel I, a cidade acordou em festa. As comemorações oficiais começaram com o tradicional hastear da Bandeira, em frente ao edifício dos Paços do Concelho com a presença dos membros do Executivo, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia e representantes de entidades militares, civis e religiosas. A cerimónia contou com o toque do Hino Nacional pela Banda da Sociedade Musical e Recreio Popular de Paderne e com a Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Albufeira e da Fanfarra, que desfilaram pelas principais ruas da cidade.

Às 10h30, foi inaugurado o Moinho do Cerro do Malpique, alvo de uma intervenção de reabilitação do edifício e engenho do moinho virado para a entrada da cidade, com o objetivo de restituir este elemento patrimonial à cidade, quer em termos estéticos e técnicos, quer em termos funcionais. O projeto de reabilitação do moinho e envolvente exterior, orçado em cerca de 144 mil euros, recorreu a técnicas tradicionais e ainda à construção de raiz de um engenho adequado ao edifício, permitindo recuperar a sua função original: a moagem de cereais através da força motriz do vento. “É com muito orgulho que estamos aqui a ver este exemplar daquilo que é a nossa cultura, que encerra um saber ancestral, que passou de geração em geração, e que está aqui muito bem representado”, destacou o presidente da Câmara Municipal, fazendo votos para que “este moinho possa ser simbólico de Albufeira e passe a fazer parte dos cartazes turísticos”. O autarca revelou que existem outros projetos para o Cerro Malpique, para que este passe a ser “um Cerro cultural, onde se mistura o saber ancestral com o saber moderno, no sentido de aproveitar as energias alternativas, o sol e o vento, e criar aqui um centro educativo e ao mesmo tempo de atração turística, que seja autossustentável em termos energéticos”. Carlos Silva e Silva e Sousa fez questão de homenagear o moleiro que tem ajudado na reabilitação do moinho, Inácio Soledade, que fez uma visita guiada aos presentes, transmitindo conhecimentos que adquiriu com o seu pai, também moleiro.

O programa de comemorações integrou também uma visita à obra de beneficiação do Parque Verde Urbano na entrada principal da cidade, cujo projeto tem o nome de “Recreio para Todos” por integrar uma área com equipamento multigeracional e de crossfit, uma zona de parque infantil inclusivo, uma praça central com bancos modernos que permitem estabelecer ligação à rede wifi, ouvir música ou simplesmente descansar. “Este projeto faz parte duma ideia que temos para a cidade, com o objetivo de permitir que crianças, jovens, adultos, seniores e pessoas com mobilidade reduzida, para quem temos equipamento específico, possam fruir do espaço público, a pé. Este local estava sem qualquer utilidade e passou a ser um espaço com diversas funcionalidades, que pode ser aproveitado para a prática de exercício físico ou simplesmente para lazer”, explicou o presidente da Câmara Municipal.

No Jardim da Encosta do Cerro Malpique foram plantadas 155 espécies de árvores, entre amendoeiras, ciprestes, choupos e jacarandás, que além do embelezamento e da sombra contribuem ainda para o abrandamento da velocidade do escoamento superficial e para maior infiltração de água no solo num local propício a cheias, que outrora fora leito de uma ribeira. A obra, que incluiu também a construção de uma escadaria em madeira com acesso à Avenida dos Descobrimentos, teve um custo aproximado de 300 mil euros.

No final da tarde foi apresentado o Programa de Fim de Ano, no hotel Alísios. O Município volta a apostar num cartaz diversificado com cinco dias de atividades para toda a família. Na noite de 31 de dezembro, o palco da Praia dos Pescadores recebe o habitual concerto junto ao mar, este ano com dois grandes nomes do panorama musical português da atualidade: Agir e Xutos e Pontapés. A entrada no novo ano será assinalada com as sessões de fogo-de-artifício na Praia dos Pescadores e na zona da Oura, pelas 24h00. Depois disso, a Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro acolhe a já habitual Star Parade. À semelhança do ano passado, a programação irá incluir os eventos Paderne Medieval e Festival de Humor Solrir, que prolongam as comemorações desde o dia 29 de dezembro até 2 de janeiro.

“O Fim de Ano é uma marca fortíssima de Albufeira, que vem dar um grande ânimo à cidade numa época mais calma, por isso, este ano, voltamos a ter um programa que se estenderá por vários dias e que inclui sugestões de qualidade para todos os gostos”, destaca Carlos Silva e Sousa, realçando que “o Fim de Ano envolve toda a comunidade, incluindo os nossos empresários representados através da APAL que, além de parceira desta iniciativa, traz a Albufeira o turismo através da sua ação em prol do bem público”.

O presidente da APAL salientou que “a Associação tudo tem feito para que o Fim de Ano alcance o maior sucesso possível, já que isso faz parte do ADN da cidade: dar o melhor que tem a todos os que a visitam”. José Santos referiu que “além da beleza natural da cidade e daquilo que o verão nos oferece, também queremos criar uma dinâmica durante o inverno, quando Albufeira fica um pouco mais adormecida. Este ano, temos um Fim de Ano muito promissor com artistas do melhor que o mercado nacional tem, sobejamente conhecidos, que proporcionarão um evento com qualidade, boa música e muita diversão”.

As comemorações do Dia do Município prolongaram-se até à noite, com Ana Moura a subir ao palco da Praça dos Pescadores para um concerto emotivo, onde interpretou diversos temas do seu novo disco “Moura” e pôs a plateia a cantar os seu maiores êxitos, entre os quais, o “Dia de Folga”. A cantora, uma das fadistas mais aclamadas a nível nacional e internacional, foi aplaudida efusivamente pelo público numa noite de festa que terminou com um espetáculo de fogo-de-artifício na Praia dos Pescadores.
 

Galeria de Fotos: 

Seção do Portal: 

Data de Publicação: 

22/08/2017